de Stefan Duncan Gallery

17.2.07

ococidade, Carnaval e Francisco de Assis

Lucky - wondering... - It is 14 February . Is she in love, too?

madalena pestana - neste carnaval

não. não está no dicionário a palavra mas é um estado, melhor, uma qualidade que existe em certos seres. a qualidade de ser oco. oco mesmo. vazio de conteúdo e de pensar, se for o caso humano.

este carnaval, e ainda bem que o é para levar isto a rir, acordei a pensar esta palavra para definir o estar de alguém que me afrontou. quero desvalorizar o sucedido. se consigo não sei. verei na quarta feira. entretanto, que siga o carnaval!

mas enquanto pensava, sou muito dada a isso, lembrava ter-lhe olhado os olhos, faço-o com toda a gente, e ter ido bater direito ao crâneo. pum! nada dentro.
com aquela sensação de vazio que dá no estomago quando se desce na montanha russa, fiquei nauseada. não volto a olhar.

pensando isto, dizia, oiço o piar de um melro macho dentro à casa. nada de espantar, distingo bem. devia ser novato para entrar assim, não conhecia a Lucky , ou então confundiu-nos - ela hoje mascarou-se de mim.

saí de onde estava e ele voou para a sala em alvoroçados sons e bateres de asa. camuflou-se no carvalho das estantes. a Lucky, com pés de caçadora seguia-o e salivava. por antecipação.

fechei na rua a minha amiga. escancarei todas as janelas e olhámo-nos eu/melro, num velho entendimento terra-céus. voou. oco-cidade fora.

pensei em Francisco de Assis, o único santo que conheço. - é, irmão Francisco, hoje um melro, "desprega-me da cruz".*

mas o carnaval vai passar e eu voltarei a ter de conviver di-a-ri-a-men-te com a ococidade. presente que me deram como penitência de quaresma. só porque sim. ou para me vencer pelo cansaço e tomar a decisão de me reformar.

não vale a pena. venho de duras resistências outras. não entro em estado oco por tão pouco.

venha de lá a quaresma. se começou porque havia de parar? de carnaval estou eu a saturar.




* de um poema de José Fernandes Fafe

Comments:
WEG/MADY
É um dos pouco Doutores da Igreja.
que admiro... comentário sério...
O que ele disse a um pobre irmão:

Se não vês outra maneira de prover ás necessidades dos irmãos, vai ao altar da Virgem e despoja-o dos seus ornamentos. Acredita, a Senhora há-de comprazer-se mais em ver despojado o seu altar para podermos observar o Evangelho do seu Filho, do que ver adornado o altar e desprezado a Ele”.
A minha benção, francisco.
A minha benção, padre Melicias
jino, madalena/non
 
(ao ler o comentário de cima, lamento, só me lembro dos rituais à Deusa mãe, Deusa natureza)

Antigamente acreditava-se que pelo voo das aves viamos os nossos desígnios. Assim o meu livro (se for editado eheheheh) chama-se "O Voo da Ave", por isso o blog tem o nome Voando Por Aí. Tu tens o melro que te acompanha, eu os voos. Ambas lusitanas. Que o nosso caminho tenha o significado que os Deuses nos desenharam.

boa noite para ti mana. Com vinho, claro :D
 
Madel

"ococidade!" hehehehe. muito bom.
sei de pelo menos meia dúzia que se encaixam nesse estado.


beijos
della

p.s. dormi feito pedra. acordei as três da manhã. hehehe.(efeito: praia).
 
Como tenho andado fugidio...
Nem tinha dado por isso... que te tinhas "reen_caminh_ado".
Andamos (quase) todos ao mesmo... de volta das nossas máscaras... mesmo na Quaresma!
E... imagina... até no Carnaval!
 
Carnaval temos nós todos os dias. E "ococidade" também! **
 
Tu não te deixas vençer por nada, muito menos pelo cansaço...
Que presente da Mãe Natureza esse melro, é o passaro que mais gosto!
Beijos
Aramis
 
Voa minha querida!
Gente oca é o que há mais neste mundo.

bjinhos
 
AH GANDA MALUCA!

assim mesmo ,quemadre!

gosto de ver e ler.te a escrever assim ,porque quem assim escreve não é gago.

um beijo ,Amiga!
 
AH GANDA MALUCA!

assim mesmo ,quemadre!

gosto de ver e ler.te a escrever assim ,porque quem assim escreve não é gago.

um beijo ,Amiga!
 
Vamos inventar um calendário? E um dicionário para o que agora é mais questume? Dediquei-te o meu post hoje. (tu tens mil caras, ó bonitinha?).Bjinho
 
Carnaval! é todos os dias...
Ococidade!hum
voltarei para a (cont.)

:-)
bjs
 
Carnaval! é todos os dias...
Ococidade!hum
voltarei para a (cont.)

:-)
bjs
 
já lá tenho um cinzeiro para ti

:-)
 
Obrigada a todos. Foi um desabafo que me aliviou. Passemos à frente em busca de Gente.

Bjinhos a todas/os.

----------
Adesenhar, se aquilo tivesse continuação tinhas aqui uma novela brasileira e para essas já dei... no emprego! ahahahah

Já lá passo por via do cinzeiro. Mas o cromo nem fuma nem me deixa fumar. Droga que é mesmo desses!!!
ahahahaha
 
O REGRESSO

Os amigos insistiram no regresso do “BEJA”.

O desejo íntimo também era grande…

Porque não dar vida de novo a este projecto?

Além das notícias do Alentejo voltamos a ter outros

temas interessantes e sempre a lembrança dos

bons Poetas Alentejanos e não só.

Assim decidimos voltar e esperar o bom acolhimento

de sempre dos Amigos que aqui encontrei e dos

novos que porventura nos visitem.

Abraços amigos
 
Adivinhas o que ia HOJE, agora, escrever do outro lado?
Bonjour Tristesse.
Mesmo.
Eu. Ou tu.
Bj
 
onde andas tu?
também em produção
ou terá sido o mal do "printemps"?
conta!


bêjes ,quemadre!
 
EU? ""printemps"? Se tivesses todo o dia na frente o "cromo" que eu tenho, verias que inspiração tinhas à noite. (caramba que ainda viro lésbica de olhar para um ... assim!): Nas reticências bota o que te apetecer que é pouco.
Hoje fui ao mão de vento só para matar sódades.

Beges Quemadre. ê nunca deserte, só Deserto.
 
Pah andei aqui ás voltas.
Já vim, depois fui embora e agora voltei outra x, isto tudo devido ao teu nome ehhee
Mudaste o nome, e eu fiquei aqui a anhar.
Convenhamos que também é devido ás horas.
E olha, hoje não digo mais nada que já me deste muito trabalho hoje a confirmar a tua 'identidade' :P

Abraço grande para ti ***
 
ah que sódades é tinha das tus palavrinhas ao pé da orelha ... e nã quêras saber o qué botei nas reticências!!!!!!!!!ehehehehehehe


bêjes ,quemadre.
 
já arranjei a outra música ;)
esta é linda também
não te vejo

costumava passar por aqui
não estás

já viste a tela que o Raposão fez em tua homenagem, mulher?

beje
 
Ó melher, se me explicares cal é... eu vejo. O home (melhor, o Mestre, não me disse) eu olhe par lá e vejo uma sinhora munta despida quie nã sou eu, os quadros das espanholas, um com um soli e outres escures ca minha visão nã alcança. mais nã sei fazeri. Boa vontade ê tive.
Agora vou-me quinda tou aqui com o "mono em pé" que até me dá um sono de dromir sentada. Isto é uma desgracêra pegada. Nã me sobra inspiração para nada...

Beges

______________

Beijos e obrigada a quem tem passado fora das doidices das quemadres.
 
Uma das coisas mais hilariantes da internet passa, sem dúvida, pelo conhecimento de quem se move nela, etc, etc, etc, etc...
 
Hilariante é, quando é verdade, Klatuu.

Mas a grande piada, a maior de todas é nenhum dos falantes sequer me conhecer, minto, há um que diz que sim, mas enfim, perdoemos...sempre era carnaval.

Obrigada pela visita. :)
Kiss.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Divulgue o seu blog!

Estou no Blog.com.pt

blogwise

Creative Commons License
Esta obra está¡ licenciada sob uma Licença Creative Commons.