de Stefan Duncan Gallery

30.1.07

calmamente, regresso.

I saw the gardener planting this tree.

madalena pestana

e não tinha mais nada que contar. parei no meu recanto. não gosto da cidade mas habito-a há tempo demais para lhe esquecer o caminho de regresso.

parecia ter esvaziado a solidão interior que me levara à caminhada de gigante com passos de menina. assim não foi. pareceu. pareceu apenas.

há ilusões de óptica e outras ilusões. pior é quando já não sabemos iludir-nos. a mim a ilusão faz falta. ainda que seja breve. ainda que lhe conheça o nome o odor a forma até. mas deixo-me ir. sabe tão bem como deixar-se a gente levar por uma onda se sabemos nadar.

hoje, desço ao jardim, a despedir-me da árvore que vi nascer, a araucária. ali á beira banco. nem imagino como irá crescer. afago-a. é o meu jeito. digo aquele até logo, de quando me despeço de um amigo e nem olho para trás.

esperam-me os meus caminhos. pedras. rios. memórias e, quem sabe, ainda uma outra ilusão para me fazer parar.

depois. depois eu venho aqui contar.


This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Divulgue o seu blog!

Estou no Blog.com.pt

blogwise

Creative Commons License
Esta obra está¡ licenciada sob uma Licença Creative Commons.