de Stefan Duncan Gallery

26.11.06

foi-se o nosso Surrealismo.

foto tirada do blog Catedral



Uma certa Quantidade

Uma certa quantidade de gente à procura
de gente à procura duma certa quantidade

Soma:
uma paisagem extremamente à procura
o problema da luz (adrede ligado ao problema da vergonha)
e o problema do quarto-atelier-avião

Entretanto
e justamente quando
já não eram precisos
apareceram os poetas à procura
e a querer multiplicar tudo por dez
má raça que eles têm
ou muito inteligentes ou muito estúpidos
pois uma e outra coisa eles são
Jesus Aristóteles Platão
abrem o mapa:
dói aqui
dói acolá

E resulta que também estes andavam à procura
duma certa quantidade de gente
que saía à procura mas por outras bandas
bandas que por seu turno também procuravam imenso
um jeito certo de andar à procura deles
visto todos buscarem quem andasse
incautamente por ali a procurar

Que susto se de repente alguém a sério encontrasse
que certo se esse alguém fosse um adolescente
como se é uma nuvem um atelier um astro

Mário Cesariny

...................................................

Adeus , meu Caro. O luto pelos Poetas não tem lágrimas.


hossein farahani

MP


Comments:
queridissíma Weg

sinto tua perda. delas entendo, pois sei o significado da mudez de um Mário Cesarini.
Confesso-lhe:
Eu não o conhecia. Perdi. Mas ao le-lo aqui fui em busca de mais. E encontrei coisas interessantes do , agora, nosso Mário. Ao le-lo me apropiei de suas palavras. Ele com certeza está contente.

Por regra não me alongo aqui...mas dado o momento peço-lhe licença. Quero que vejas comigo algo que Mário disse:

Todos por Um

A manhã está tão triste
que os poetas românticos de Lisboa
morreram todos com certeza

Santos
Mártires
e Heróis

Que mau tempo estará a fazer no Porto?
Manhã triste, pela certa.

Oxalá que os poetas românticos do Porto
sejam compreensivos a pontos de deixarem
uma nesgazinha de cemitério florido
que é para os poetas românticos de Lisboa não terem de
recorrer à vala comum .
M.C.

Obrigada, apesar da dor, por me dares um pouco do vosso Mário.

beijos carinhos

della

que o vento leve as suas palavras...distante, infinitamente distante e chegue a todos os ouvidos...
 
Querida Weg,
Permite que me associe a esta linda homenagem que prestas a tão grande vulto da cultura portuguesa!

Curvo-me perante a sua memória... mas Cesarini, continuará entre nós através da sua obra!...
 
o conheci de forma inusitada.
também eu sinto.me triste

vem se quiseres.

cordda
 
Olá Weg
também eu fico triste...
 
faço das tuas as minhas palavras:

foi-se o nosso surrealismo

uma bela homenagem

boa noite
 
Weg!
deixo.te o abraço do conhecimento .também conheci o Mário e sei quanto ,neste momento ,se ri ,das Galveias e de tudo o mais ... foi.se o invólucre ... ficou o Mário .o génio que ainda nos surpreenderá a todos ,tenho a certeza

permite.me apenas a usurpação deum pequeno espaço ... Della! esse poema do Cesariny ( e não só ) coloquei no "Palácio das Varandas" no meu até sempre

um beijo!
 
*desculpa -invólucro.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Divulgue o seu blog!

Estou no Blog.com.pt

blogwise

Creative Commons License
Esta obra está¡ licenciada sob uma Licença Creative Commons.