de Stefan Duncan Gallery

7.11.06

dois dias antes aconteceu pensar.

at environnement.ecoles

paro para pensar. num banco que sobrou duma árvore cortada. útil até no fim! mais do que eu que pouca utilidade já me vejo.

está sol, mas acordou comigo uma mágoa sem nome. feita de passados. terei sonhado mal ou é a proximidade do meu aniversário a lembrar-me que não fui bem acolhida na chegada?
pelo menos pela mãe. queria um rapaz. coitada! querer mandar no destino sempre foi a ambição do ser humano. nessa altura não havia ainda forma de prever. teria eu nascido se a houvesse?

Martin Munkáfski

lembro quando parei. também para pensar. viúva. três filhos para criar.

tirei a máscara da poesia vida fora.
eles estavam primeiro. rapazes. rapariga. diferença no amar? nem a sei conceber.

já chega de lamentos. tanta pena de mim o dia trouxe!
solto uma gargalhada. deviam ter dado uma boneca à minha mãe para ela fazer vestidinhos e por laços no cabelo. deram-me a mim. e eu nem sequer usava os laços com orgulho. prendiam-me os cabelos...

Michael Schaaf

se calhar nunca teve uma boneca e logo saí eu, com cara disso mas comportamento a negar todas as previsões...

chega! tantas teias de aranha ainda carrego na memória! é hora de as limpar.

e sim: obrigada mãe pelo esforço de parir-me e me criar.


Comments:
amiga, preciso de ti

aparece logo que possível por favor

aguardo e agradeço

beijinho grande

alice
 
lindíssimo este teu post

de ler

não de comentar

um beijo
 
Boa caminhada por dentro da vida.

:)
Beijo
 
Um beijo grande Weg.
(silencio)
 
Minha querida Weg, fiquei sem palavras...
Mas quando chegar o teu aniversário, não te esqueças de fazer aqui uma festa...
Quero cantar os parabéns!
Beijinhos
 
weg

vou concordar plenamente com al-jib.

beijos carinhosos

della-porther
 
Como nem sempre há possibilidades de visitar os amigos coloquei hoje um poema dedicado a todos os que considero como tal e a quem desejo tudo de bom.

Beijos
 
Bravo!



sem palavras.



abraço!
______________________
 
AMIGA...luzes, que se abra o pano, as pancadas de Moliere por favor e ...deixem-se passar esta "Diva dos Sentidos..."

Gosto muito de ti...

Doce beijo
 
olá

temos mães parecidas, estou a ver. hum.. interessante.

(mas para os meus anos ainda falta :P )

beijos!

e claro, para variar gostei do que li
 
um beijinho
e
tal como dizes "tantas teias de aranha ainda carrego na memória! é hora de as limpar."

espero encontrar nesse dia aniversário) uma weg sem "teias de aranha"

:)
 
Como sempre me acontece quando te leio...
reli e deixei-me ir.
Um beijo.
 
Enviar um comentário



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?

Divulgue o seu blog!

Estou no Blog.com.pt

blogwise

Creative Commons License
Esta obra está¡ licenciada sob uma Licença Creative Commons.